Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
21/08/23 às 13h35 - Atualizado em 21/08/23 às 13h37

Agência do Trabalhador oferece serviços para candidatos e empresas

 

 

A busca pelo primeiro emprego vinha sendo desafiadora para a técnica em enfermagem Gabriela Franca. Pela internet, a moça de 20 anos já havia se candidatado para diversas vagas de trabalho. Mas o sonho de ser chamada para uma entrevista ainda não tinha se realizado. A sorte da brasiliense mudou na última quinta-feira (17), quando visitou uma unidade da Agência do Trabalhador.

 

“O atendimento foi ótimo! Perguntaram sobre minha formação profissional e minhas experiências – eu já trabalhei informalmente como caixa e cuidadora de idosos. Com as informações que passei, eles montaram meu currículo e procuraram as vagas mais indicadas para o meu perfil”, relata Gabriela. “Saí da agência com duas entrevistas marcadas, uma delas para hoje mesmo. Estou muito animada”, completa.

 

As 14 agências do trabalhador espalhadas pelo Distrito Federal foram responsáveis por 27.005 encaminhamentos para entrevistas de emprego no ano de 2022. E só nos primeiros seis meses de 2023, esse número já chegou a 16.844. Os serviços oferecidos pelas unidades, no entanto, não se resumem à criação de uma ponte entre empresas e aqueles que buscam uma colocação no mercado.

 

“A agência é a casa do trabalhador. É onde as pessoas recebem orientação para tirar a carteira de trabalho digital, onde buscam qualificação profissional e oportunidade de emprego”, cita o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda (Sedet-DF), Thales Mendes. “As agências também ensinam a confeccionar um currículo competitivo, além de permitir que o trabalhador imprima o documento para levar às entrevistas.”

 

Os serviços oferecidos pelas agências do trabalhador não são atraentes apenas para quem procura um emprego. As próprias empresas encontram nos espaços todo o apoio necessário para a contratação de novos colaboradores. “Podemos abrir os processos seletivos, organizar entrevistas, fazer dinâmicas de grupo. Ajudamos também a traçar o perfil de profissional ideal para cada vaga”, afirma Thales.

 

 

De acordo com o titular da Sedet, as agências usam um banco de dados com mais de 100 mil nomes para cruzar informações entre as vagas disponíveis e o perfil dos candidatos. “Isso evita grandes filas na porta da empresa ou o recebimento de currículos de toda ordem”, explica. “E não precisa agendar o serviço, basta que o representante vá a qualquer unidade e converse com o gerente responsável pelo atendimento de pessoas jurídicas”.

 

A dona-de-casa Maria Teresa Vieira da Silva, 61 anos, faz parte do banco de dados da Sedet há alguns meses. Ela já foi secretária e recepcionista, mas garante que está aberta para conhecer novas áreas. “Todos os dias eu checo as vagas no jornal. Quando me interesso por alguma, já passo em uma agência”, conta. “Desta vez, eu me interessei por uma vaga de arquivista e já estou saindo com um encaminhamento para a entrevista”.

 

As agências do trabalhador funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, sem interrupção. Quem preferir ser atendido de forma remota pode ligar para Central Alô Trabalho (158) ou baixar o app do Sine Fácil em celulares Android ou IOS. O aplicativo disponibiliza novas vagas de emprego diariamente, às 18h. E o candidato pode imprimir a carta de encaminhamento para a entrevista em casa mesmo.

 

Governo do Distrito Federal